Franquia é uma excelente opção para quem deseja empreender

  • Compartilhe:

O levantamento da ABF (Associação Brasileira de Franchising) referente ao 3° trimestre de 2017, mostra que duas das sete cidades do ABC figuram entre as 30 cidades brasileiras com mais franquias e com uma variedade de marcas.

Esse crescimento do número de franquias na região pode estar atrelado às demissões em massa com relação as montadoras nos últimos anos.

Investir em franquia pode ser uma saída ao desemprego, a partir de 15 mil reais já é possível adquirir seu negócio próprio.

O índice de fechamento de franquias em relação à média dos negócios independentes é muito baixo, os principais fatores que contribuem para isso são: entrega ao franqueado um modelo de negócio formatado e testado e a adoção do Simples Nacional como regime tributário. “A mortalidade em franquias é bem menor. O empreendedor que é solitário precisa fazer de tudo. Tem de ter vocação para operação, para administração, para liderança. Às vezes, ele possui apenas a vocação técnica, sem outros conhecimentos. No modelo de franquias, além da marca, há também os deveres e direitos de cada um, do franqueado e do franqueador. O empreendedor tem um parceiro comercial que desenvolve parte do trabalho”, afirma Jae Ho Lee, diretor de marketing da ABF.

A ABF divulgou um balanço preliminar parcial do desempenho do setor de franquias em 2017 e projeções para este ano de 2018.Os sinais de melhora da economia brasileira, especialmente leve recuperação de renda e consumo, se refletiram no setor de franquias ao longo do ano passado. Os dados preliminares indicam que a receita do setor em 2017 deve crescer 8% frente ao ano anterior, saltando de R$ 151,2 bilhões para cerca de R$ 163 bilhões. A projeção para este ano de 2018 é de ampliar o faturamento entre 9% e 10%.

Para Altino Cristofoletti Junior, “a baixa inflação, a queda da taxa básica de juros da economia (Selic), a melhora dos índices de confiança do consumidor e do empresariado, e a retomada do crescimento do varejo e da atividade industrial são alguns dos fatores que contribuíram para o crescimento do franchising e que nos permitem projetar um desempenho mais positivo do setor em 2018”

INOVAÇÃO

Uma pesquisa inédita, realizada pela Associação Brasileira de Franchising (ABF) em parceria com a Confederação Nacional de Serviços (CNS), cuja metodologia foi desenvolvida pela Fundação Dom Cabral (FDC) e CNS, mostrou que a INOVAÇÃO alavancou o desempenho de franquias no Brasil.

O estudo mostra que 91% das empresas franqueadoras pesquisadas investiram em atividades inovadoras. E 50,7% das redes participantes do estudo afirmam que ampliaram sua participação no mercado, sendo que 43,1% aumentaram sua rentabilidade.

“A inovação já faz parte da agenda do franchising brasileiro” afirma Altino Cristofoletti Junior, presidente da ABF.

Por ter na inovação uma de suas características, o franchising acaba por se destacar entre os diversos setores da economia. Para Luigi Nesse, presidente da CNS, “o franchising é essencialmente formado por empresas comerciais e de prestação de serviços, dois segmentos que vêm ampliando sua participação na economia e que são líderes na geração de empregos. São empresas que fraqueiam produtos e serviços de alta qualidade, custos relativamente baixos e essenciais às famílias e empresas do país”

A pesquisa ABF/CNS revela que, apesar da crise, as franquias mantiveram os investimentos em inovação, o que se mostrou fundamental para a manutenção do crescimento e rentabilidade dos negócios. Para inovar as redes entendem que é preciso continuar a investir na eficiência das operações, na adoção de novas técnicas de gestão, novos modelos de negócios e canais de venda, dentre outras ações.