SENHOR DAS ESCOLHAS

  • Compartilhe:

Em qual ponto de sua vida, você notou que deveria deixar a plateia para ser protagonista? E se isso não ocorreu ainda, você já se perguntou o motivo?

Crescemos aprendendo que o tempo é senhor de todas as escolhas, ele pode trabalhar a nosso favor ou contra e isso se chama destino.

E acredite, algumas pessoas passarão por toda a vida com ideias geniais guardadas em suas mentes para que nunca as veja sendo executadas por outros.

Steve Jobs dizia: Cada sonho que você deixa para trás é um pedaço do seu futuro que deixa de existir.

Inevitável não refletir sobre cada Empresa Unicórnio hoje presente em nossas vidas ou imaginar se todos os idealizadores das mesmas tivessem dito “Não” a tal posto, negando talvez o propósito o qual moveria suas vidas.

Como pensar em protagonismo sem pensar nos que simplesmente desistem sem ao menos iniciar a jornada?

O protagonismo gera resultados únicos, nenhum ser trará em sua essência exatamente as características de um outro e jamais uma ideia poderá ser executada do mesmo modo por pessoas distintas.

Acredito que todos já ouviram alguém dizer que determinada pessoa fazia de um modo que ninguém mais seria capaz de fazer e isso ocorre em detalhes simples em nosso cotidiano.

Pode parecer uma ideia um tanto quanto vazia, mas se olharmos como empreendedores, veremos o quão importante é a decisão de protagonizar sua trajetória, sendo: “Senhor de suas escolhas”.

Um dos fatores pelos quais algumas pessoas preferem ficar na plateia é o medo, como se o fato de estar como espectador lhes passasse a falsa sensação de proteção e comodismo. De fato, é extremamente cômodo não ir para a ação, afinal, além do tempo de vida perdido, que perigos concretos existem em nossa zona de conforto?

Na Grécia antiga, protagonista era aquele o qual em seu entorno se construiria toda a trama, como se todos os outros personagens estivessem conectados a ele e um passo que desse, mudaria o rumo da vida de todos os demais.

Diante disso, podemos perceber o quão grave é alguém não ser protagonista de suas ideias e ações, pois não viver seu propósito é deixar que sua história seja escrita de maneira equivocada.

Você pode se esconder e acreditar que empreender não está ao seu alcance, evitando passar por caminhos que lhe exijam maiores esforços ou tirar suas ideais do papel e empreendê-las, colocando para o mundo algo espetacular que poderá modificar a vida de milhares de pessoas ou até tornar-se uma Empresa Unicórnio atingindo talvez bilhões delas.

Bora Fazer!                 Fernando Seabra